As profissões relacionadas à gestão de resíduos

 

Gari, catadores, recicladores… ocupações fundamentais para garantir a coleta e gestão do lixo gerado por todos nós. Segundo Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Sólidos (Abrelpe), 332 mil pessoas trabalham diretamente no setor.

 

Gari

O gari é responsável pela limpeza pública, podendo atuar tanto no varrimento, na coleta de resíduos e na limpeza de córregos e outras áreas. 

  • Coletor é o gari que trabalha na coleta do lixo das residências, indústrias e edifícios comerciais, e no recolhimento do conteúdo das lixeiras, frequentemente auxiliado pela presença de um caminhão de lixo. É o profissional que é comumente chamado no Brasil de lixeiro
  • Varredor é o gari que trabalha varrendo ruas, praças e parques. Tem, como objetivo, remover os resíduos das ruas e bocas de lobo para evitar enchentes, reduzir o risco de contaminação e manter a cidade limpa.

A atividade profissional de gari ainda não é regulamentada. Um projeto de lei está tramitando no Congresso com esse objetivo.

 

Catador

O catador é o profissional autônomo ou associado de cooperativa que cata, seleciona e transporta material reutilizável ou reciclável nas vias públicas, nos estabelecimentos públicos ou privados, e nos lixões, para venda ou uso próprio.

O trabalho do catador é árduo, sofrido e precisa ser valorizado. Ele contribui de forma significativa para a cadeia produtiva da reciclagem.

A atividade profissional de catador de materiais reutilizáveis e recicláveis é reconhecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego desde 2002.

 

Para saber mais 

  • No dia 16 de maio é celebrado no Brasil o Dia do Gari. Curiosidade: O termo “gari” surgiu em homenagem ao francês Pedro Aleixo Gary, que ficou conhecido por ser o fundador da primeira empresa de coleta de lixo nas ruas do Rio de Janeiro, em 1976.
  • No dia 1º de março é celebrado o Dia Mundial dos Catadores de Materiais Recicláveis. A data foi escolhida em memória das vítimas do massacre de Ottawa, ocorrido na Universidade Livre de Ottawa, na Colômbia, em 1992, quando 11 catadores foram assassinados no trabalho, com o objetivo de tráfico de órgãos.

 

 


FONTES

mma.gov.br
brasilescola.uol.com.br
www.joaquimnabuco.edu.br