Prêmio 2018

1º Lugar Cientista Mirim I

Projeto: Brinque Toy SESI
Escola: SESI – Dr. Dário Gonçalves de Souza
Unidade: ArcelorMittal Itaúna

Resumo: os alunos desenvolveram um aplicativo “Brinque Toy SESI”, onde poderiam fazer trocas de brinquedos. Os produtos podiam ser adquiridos por meio das moedas sustentáveis. Elas foram criadas a partir da coleta de latas de alumínio para reciclagem. Com a troca de brinquedos, o uso do aplicativo e da reciclagem das latas, os alunos colocaram na prática a economia compartilhada e viram como é possível reaproveitar sem gerar mais lixo.

 

1º lugar Cientista Mirim II

Projeto: Equipe natureza por um mundo melhor: transformando o lixo em fonte de vida
Escola: Escola Municipal Professora Dulcídia Costa Rivaben
Unidade: ArcelorMittal Piracicaba

Resumo: os alunos fizeram o plantio de hortaliças na escola e construíram uma composteira, para a utilização do composto orgânico e chorume, utilizando papel semente para a semeadura. Na segunda etapa do projeto, difundiram a ideia na comunidade escolar para que também fizessem hortas e composteiras em casa.

 

1º lugar Cientista Jovem I

Projeto:SustentHabilidade com os 3R’s
Escola:Escola Municipal Governador Israel Pinheiro
Unidade:ArcelorMittal Monlevade

Resumo:os alunos desenvolveram ações na entrada de supermercados, a fim de mobilizar a comunidade, e reutilizaram óleo de cozinha para confecção de sabão caseiro. Implantaram, junto à ATLIMARJOM (associação local), a coleta seletiva na escola e na comunidade do entorno. O trabalho resultou no protagonismo dos alunos, além de um ganho para a comunidade, que despertou o interesse em vivenciar os 3Rs. Muitos viram a possibilidade de encaminhar os resíduos para ATLIMARJOM, e adquirir o sabão caseiro por um preço mais acessível.

 

1º lugar Cientista Jovem II

Projeto: Gente que faz um mundo mais sustentável
Escola: Escola Municipal Adair de Oliveira Pinto
Unidade: ArcelorMittal BioFlorestas

Resumo: os alunos construíram uma fossa séptica biodigestora com materiais recicláveis (cano PVC, potes de sorvete, entre outros). Com a fossa, o esgoto é lançado em caixas com esterco e água, que juntam-se ao esgoto e formam um biofertilizante. Os alunos plantaram mudas de capim e passaram a adubá-lo com o fertilizante natural – sem microrganismos causadores de doenças para o ser humano.

 

Sua escola pode ser a próxima campeã!

 

 

 

loading